Luta contra o cancro da mama: já fez a sua mamografia?

A partir dos 45 anos de idade, a realização anual de uma mamografia é indispensável para garantir a saúde e bem-estar da mulher… para além de permitir uma vigilância contínua, fazer uma mamografia regularmente é a melhor forma de assegurar um diagnóstico precoce. Quanto mais cedo for diagnosticado o cancro da mama, mais eficaz será o tratamento. Se ainda não agendou a sua mamografia, está na hora de o fazer.

O que é a mamografia?

Uma mamografia é uma radiografia da mama que pode ajudar a detetar o cancro da mama antes que surjam sinais ou sintomas, ou seja, já foi cientificamente provado que a mamografia é a forma mais segura de se detetar o cancro da mama de forma precoce. Por isso mesmo, a partir dos 45 anos, todas as mulheres devem realizar uma mamografia de rotina anual. Porém, como qualquer exame médico, também a mamografia apresenta as suas limitações e não consegue detetar alguns tipos de cancro. Daí a importância da vigilância por parte da própria mulher – conheça bem os seus seios e esteja atenta a tudo aquilo que seja anormal!

Qual a importância da mamografia?

A mamografia é a melhor e mais eficaz forma de diagnosticar o cancro da mama, seja este precoce ou não. Sabia, por exemplo, que:

  • A deteção precoce e o tratamento adequado do cancro da mama, levam a taxas de sobrevivência de 90%?
  • As mamografias, ecografias e biopsias associadas ao exame clínico dão-nos a certeza de cancro da mama em mais de 99% dos casos?
  • O nódulo na mama é o sinal mais frequente de cancro da mama, estando associado a mais de 75% dos casos?
  • Em 80% dos casos a maioria dos nódulos descobertos no auto exame da mama são benignos?

A que deve estar atenta?

Entre mamografias, é crucial que a mulher se mantenha vigilante relativamente ao seu corpo, mais especificamente, as suas mamas – ao conhecer bem a sua aparência e volume normais, é mais fácil detetar quaisquer mudanças invulgares. Não se esqueça que os seus seios podem parecer diferentes, dependendo da altura do mês e da fase da sua vida, daí a importância de os conhecer bem. Esteja sempre atenta a:  

  • Mudanças na forma ou no tamanho da mama
  • Um novo caroço ou espessamento numa mama ou axila
  • Qualquer franzido ou enrugamento, ondulação ou vermelhidão
  • Mudanças na posição do mamilo, uma alergia ou corrimento do mamilo (secreção mamilar)
  • Dor ou desconforto que é novidade para si e que sente só num lado

Se verificar algo anormal – ou mesmo em caso de dúvida, consulte de imediato o seu médico – o diagnóstico precoce pode salvar a sua vida!

Outras formas de lutar contra o cancro da mama

  • Faça exercício regularmente.
  • Mantenha um peso saudável e uma dieta variada, rica em frutos e vegetais.
  • Beba com moderação e não fume.
  • Conheça bem a sua mama e esteja atenta a eventuais alterações da mesma. Esteja vigilante mesmo entre mamografias.
  • Visite o seu médico, para um exame clínico da mama, uma vez por ano.
  • Inscreva-se no Programa de Rastreio do Cancro da Mama (no caso de ter menos de 45 anos ou de viver numa área ainda não abrangida pelo rastreio, peça ao seu médico para fazer uma mamografia regularmente a partir dos 45 anos).
  • Se tem fatores de risco como, por exemplo, história familiar, consulte o seu médico, pois pode ter de iniciar a prevenção antes dos 40 anos.

Para mais informação, consulte a Associação Laço.

A sua votação: