Como lidar com os suores nocturnos na menopausa

Mulher com suores nocturnos

Os suores nocturnos, ou sudação nocturna como também é conhecida, integram a extensa lista dos sintomas que muitas mulheres menopáusicas sentem e com as quais se debatem durante longos anos. Os suores nocturnos destacam-se desde logo pelo facto de estarem intimamente associados aos afrontamentos, ou seja, quem sofre de um, vai provavelmente sofrer do outro. Saiba como minimizar os seus efeitos no seu bem-estar nocturno, para que possa continuar a dormir tranquilamente.

O que são?

De uma forma muito simples, os suores nocturnos são a versão nocturna dos afrontamentos e, embora nem todas as mulheres sofram deste sintoma, é comum quem sentir as ditas “ondas de calor” de dia, sentir a sudação nocturna. Por vezes, há quem sinta estes suores logo após um afrontamento. Como sabe, cada caso é um caso e no que toca à menopausa, esta não é uma excepção. Um verdadeiro perturbador de sono, o mais habitual é acordar com o pijama, lençóis e almofada encharcada, um momento que pode ainda ser marcado por sentimentos de pânico ou ansiedade. Os minutos seguintes são de enorme frio e, infelizmente, as horas que se seguem são muitas vezes de insónia.

O que fazer?

Existem várias dicas que as mulheres podem fazer antes de se deitarem ou mesmo se acordarem antes de uma sudação nocturna se instalar por completo – tudo com o intuito de minimizar o mal-estar provocado pelos suores noctívagos, contribuindo ainda para a sua eliminação.

Antes

  • Beba muita água (de preferência natural) ao longo de todo o dia, para regular a temperatura corporal. Recomenda-se pelo menos 12 copos diários, um dos quais imediatamente antes de se deitar.
  • Evite o café e o álcool nas últimas horas do dia.
  • Não deve ingerir nenhum alimento antes de se deitar.
  • Procure não envolver-se em nenhuma actividade física extenuante ou estimulante antes de ir para a cama.
  • A temperatura ambiente do seu quarto não deve exceder os 18ºC.
  • Opte sempre por pijamas e lençóis confeccionados com fibras naturais, ou seja, algodão ou linho.
  • Considere a possibilidade de eliminar cobertores e/ou pijama ou optar por modelos mais frescos.
  • Tome um duche ou banho tépido, evitando sempre a água muito quente.
  • Refresque o corpo antes de se deitar, com uma esponja mergulhada em água tépida.
  • Deixe essa esponja e recipiente com água na mesa-de-cabeceira no caso de precisar de se refrescar durante a noite.
  • Faça alguns exercícios de relaxamento antes de apagar a luz.

Durante

  • Se acordar com uma onda de calor a invadir-lhe o corpo, respire fundo e tente manter a calma. Tal como os afrontamentos, também os suores nocturnos são passageiros.
  • Resista à tentação de utilizar água fria porque a água gelada vai contrair os vasos sanguíneos o que, por sua vez, vai prender em vez de libertar o calor. Recorra à esponja embebida em água tépida ou toalhitas húmidas para refrescar o corpo.

Tratamentos químicos e alternativos

A terapia de substituição hormonal é o tratamento base para uma mulher menopáusica, mas existem ainda outras terapias químicas que podem ser indicadas, especialmente no tratamento da sudação nocturna. Consulte o seu médico. No campo da medicina alternativa, a fitoterapia, acupunctura, acupressão, hidroterapia e homeopatia já provaram ser eficazes na redução de vários sintomas menopáusicos, incluindo os suores nocturnos.

A sua votação: