Como lidar com as alterações das unhas na menopausa

Mão e unhas

À medida que envelhecemos, também as nossas unhas envelhecem connosco, mas as alterações das unhas manifestam-se igualmente na fase da menopausa, sendo uma mudança estética que, para além de ser física, pode ainda ser psicológica, uma vez que se trata de uma característica tipicamente feminina.

Alterações das unhas: como se manifestam?

As alterações das unhas durante a menopausa podem manifestar-se de várias formas, sendo as principais mudanças as seguintes: unhas e pele circundante secas, unhas que quebram facilmente, unhas mais frágeis, unhas planas e finas, unhas em crista, unhas com linhas/manchas brancas e alterações na cor das unhas.

A principal causa

Como acontece com a maioria dos sintomas da menopausa, também as alterações hormonais são responsáveis pelas mudanças físicas das unhas. Unhas mais frágeis e quebradiças têm a ver com a desidratação e a falta de humidade no organismo, algo que está diretamente ligado à diminuição da produção de estrogénio – hormona responsável pela regulação e retenção de água no corpo. Com os níveis de água no corpo reduzidos, as unhas ressentem-se, tornando-se mais secas e delicadas, partindo-se com maior facilidade.

Outras causas

No entanto, fatores como a alimentação ou a existência de determinada doença também podem contribuir para as alterações das unhas. Alguns dos problemas de saúde que podem contribuir para as alterações das unhas incluem: infeções várias, má circulação, anemia, perturbações da tiroide e problemas de fígado. Em termos alimentares, unhas menos saudáveis podem estar relacionadas com a falta de vitaminas e minerais. Por exemplo: unhas amareladas ou sem cor podem denunciar a falta de vitamina B12, enquanto unhas quebradiças e secas podem ser um sinal de falta de cálcio; por sua vez, unhas em crista denunciam uma deficiência de ferro, unhas planas e finas requerem vitamina B12; e unhas que apresentam linhas/manchas brancas podem manifestar uma deficiência de zinco ou ferro. O stress e a ansiedade também podem enfraquecer as unhas.

O melhor tratamento

Uma das formas mais imediatas de melhorar o aspeto das unhas é assegurar um regime alimentar saudável e rico em vitaminas, minerais, proteínas e gorduras boas (caso daquelas encontradas nas nozes). Outras dicas simples para o dia-a-dia incluem: manter as unhas sempre hidratadas, evitar o uso de removedores de verniz que contenham acetona, utilizar luvas quando andar ao ar livre durante os meses mais frios do ano e sempre que lavar loiça ou fizer limpezas com detergentes. Se as alterações das unhas persistirem ou se agravarem, é importante consultar o seu médico assistente. Quem pensa vir a fazer ou estiver a fazer um tratamento de substituição hormonal pode ver este problema melhorado ou mesmo curado.

A sua votação: